Funcionário da Subprefeitura de Iguabinha em Araruama é violentamente agredido por subprefeita e apoiadora de Lívia Bello

Assédio moral e agressões físicas tornaram-se marca registrada na gestão de Mônica Costa – subprefeita de Iguabinha no quinto distrito de Araruama, onde segundo um antigo funcionário que há mais de uma década emprega seus esforços profissionais ao serviço público prestado à comunidade em questão, relatou por meio de termo circunstanciado emitido pela 118ª DP, na tarde da última segunda-feira 28/08 ter sido violentamente agredido pela Sra. Mônica Costa que exerce o cargo de subprefeita.

Segundo o funcionário, Mônica Costa o agredira com palavras de baixo calão e frases ofensivas onde dizia: “seu merda, você não merece trabalhar aqui…” o funcionário também afirma ter sido agredido fisicamente por Mônica Costa que nun acesso de fúria o agarrou pela lapela do casaco o sacudindo bruscamente.
Moradores também relatam que a agressividade de Mônica Costa é conhecida por todos e frequentemente profere insultos aos moradores chamando-os de porcos e submetendo-os ao status de subcategoria tratando-os como pessoas inferiores.

Assédio moral na gestão Lívia Soares Bello.

Segundo a organização internacional do trabalho, cerca de 52% das mulheres em todo o mundo já sofreram assédio moral no exercício de suas funções; já em 2018, os pedidos de indenização por assédio moral na justiça federal do trabalha na segunda região em São Paulo foram 16.900 ações trabalhistas; no entanto, o governo municipal de Araruama, na gestão de Lívia Soares Bello, tem protagonizado um vergonhoso cenário marcado por denúncias de assédio moral, quase sempre orquestrado por secretários, chefes de setor, subsecretários e subprefeitos que submetem funcionários à situações desconfortáveis ocasionadas por imposições agressivas diretas e indiretas; por exemplo: queixam-se os funcionários que são obrigados à participar dos eventos realizados pela prefeitura com a finalidade de compor decoro e plateia; todos os funcionários são obrigados de forma velada à dar apoio público nas mídias digitais às iniciativas e ações da atual prefeita do município.

Sendo assim, faz-se necessário registrar que a legislação trabalhista reprova veementemente e pune qualquer ação que submeta um funcionário, seja ele público, ou da iniciativa privada à uma atmosfera de ações abusivas, com agressões e ofensas.
Ebtenda que assédio moral é toda e qualquer conduta que caracteriza comportamento abusivo, freqüente e intencional, através de atitudes, gestos, palavras ou escritos que possam ferir a integridade física ou psíquica de uma pessoa, vindo a pôr em risco o seu emprego ou degradando o seu ambiente de trabalho.

Mônica Costa e sua incansável subserviência ao Marido de Lívia.

No início da semana, nós do CIC7 NOTÍCIAS tornamos público a maneira indevida com o único ex prefeito inelegível da história do município de Araruama vem manipulando o funcionalismo público local em favor de seus projetos políticos; numa conversa em um grupo de WhatsApp, onde Francisco Ribeiro dá ordens aos funcionários da prefeitura que participaram do grupo a manifestar-sem favoráveis à uma publicação de Washington Reis,; na mensagem em questão, Mônica Costa aparece entre as pessoas mencionadas por Chiquinho de Lívia.

Fonte: CIC7

Compartilhar

WhatsApp
Facebook
Telegram
Email

Deixe um comentário

Theo Vieira
Pós graduado em História do Brasil pela Universidade Candido Mendes e Graduado em Comunicação Social, com habilitação para Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida. Atua como jornalista e apresentador dos programas “Super Manhã” de Segunda a Sexta das 5h às 07h e o “Sabadão da Nossa Rádio”, todos os Sábados de 09h ao meio dia, pela Nossa Rádio 88,7 fm.